O que é RPA e porque é a primeira tecnologia pensada quando se fala em Transformação Digital

Transformação digital através do RPA

Já pensada como uma solução de tecnologia por outras áreas que não somente a de Tecnologia da Informação (TI), a automação de processos robótica, que em sua versão em inglês, Robotic Processos Automation, remete a sigla RPA, é uma das primeiras tecnologias a serem aplicadas nas empresas para se iniciar o processo de transformação digital.

Mas vamos começar do começo – o que é RPA?

RPA nada mais é que a automação de processos de tarefas repetidas, que podem ser desenhadas em fluxo, as quais passam a serem executadas por softwares robô ou “bots” programados. É possível aplicar o RPA em qualquer área, desde o atendimento ao cliente à logística reversa. Um dos objetivos é que os seres humanos sejam liberados destas tarefas para executarem as que precisam de uma análise ou inteligência, ou seja, mais estratégicas para a empresa.

O robô é como se fosse um colaborador e pratica ações como de acessar um site, logar-se, quebrar o captcha, realizar o upload de um arquivo e guarda-lo em um diretório. Esses são exemplos do que um robô é capaz de fazer. E, por isso, é uma das tecnologias pensadas para iniciar o processo de transformação digital, uma vez que o ‘bot’ vai executar as tarefas, muitas vezes, monótonas e chatas que um ser humano realiza diariamente e já as têm mapeadas com facilidade.

Automatizando meu processo com ‘bots’

Os gestores de outras áreas como de atendimento ao cliente, compras, financeiro, entre outras, perceberam no RPA a oportunidade de melhorar a produtividade e agilidade de seus processos através da tecnologia e sem estar totalmente dependente de uma área de TI para promover essa digitalização, uma vez que o conhecimento dos processos, bem como as prioridades de melhorias são itens sob controle próprio.

Pela experiência da Tria Software, que é especialista no desenvolvimento de soluções em RPA,  o desenho do fluxo das tarefas, entendimento de requisitos, a escolha do fornecedor e até a aprovação da diretoria, não são etapas demoradas, hoje, o gargalo para se implantar o RPA dentro das empresas é maior quando se fala em ter o aval da segurança de dados, novamente voltando-se para a dependência da área TI, que com o volume de demandas de projetos ou ações de suporte que recebem, pode impactar o início do projeto de automação.

RPA: o ponta pé inicial para a transformação digital

Assim, quando uma empresa pensa na transformação digital, iniciar mapeando os processos que podem ser automatizados por robôs e que podem trazer benefícios como de produtividade, redução de custos e minimização de erros, o RPA é a primeira tecnologia a ser aplicada, pois o período para sua implantação, bem como o investimento não dispende de grandes recursos e prazos. É claro, a complexidade do processo pode influenciar para mais ou menos os valores de um projeto de RPA, mas um dos diferenciais da aplicação desta tecnologia é a maior autonomia em relação a área de TI, que sabemos hoje ser chave para as empresas e com volumes expressivos de projetos por atender todas as áreas.

Tria Software especialista em RPA: desde 20218 a Tria Software vem se capacitando para o atendimento das demandas sobre soluções em automação por robôs (RPA) do mercado. É parceira oficial da Uipath – ferramenta líder de mercado para o desenvolvimento de softwares robôs. Com casos reais de aplicação de RPA em clientes como Ri Happy, Aloia Aerospace, Green Yellow, AGC Vidros, e muito mais. Saiba mais sobre a expertise em RPA da Tria Software pelo site rpa.triasoftware.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *